Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2010

_ nunca se vão_

O que são pessoas, se não o rumo de nossas vidas?
Algumas passam sem deixar vestígios. Outras, ficam; marcam. Algumas magoam, fazem doer e nos decepcionam. Em contrapartida, logo existem aquelas que nos completam, nos ensinam, nos fazem viver.
- O que seria de nossas vidas sem pessoas?
Acredito eu, que no fundo, vivemos tão mais em função delas do que de nós mesmos. Olhe ao redor, existem tantas. Que quando nos damos conta, algumas se foram e outras chegaram sem serem notadas.
- Mas as que marcam... Ah, as que marcam, nunca se vão. Por mais que o tempo tente apagar, a memória nos enfraqueça, o sentimento se renove. As que marcam, sempre vão ficar.

_recobra o ar_

Um coração só é lembrado quando faz-te chorar. Aperta, acelera, parece explodir. Grita calado. Mas não deixa de persistir e bater. Suspira, recobra o ar. E, antes de tudo, insiste em querer viver.

_tudo tão imprescindível_

Nossa vida pode ser comparada como um jogo de tabuleiro. Podemos avançar, recuar, mas nunca prever jogadas adversas. Nem mesmo caminhos, atalhos, próximos passos. É tudo tão imprescindível que no fim, só nos resta acreditar.

_não temos tempo para rascunhos_

Se parássemos pra pensar em nossos atos, talvez nossa razão não nos permitisse executá-los. O que de fato nos privaria dos inúmeros prazeres (ou desprazeres) que a vida nos oferece. É ai que repenso e vejo que não temos tempo para rascunhos ou suposições. Nos cabe apenas escolhas e apostas. Onde as consequências são apenas resultados do que poderia ser evitado caso deixássemos de viver e lutar pelo que um dia chegamos a acreditar.

_domina o meu ar_

Agora minhas lembranças correm por ai. Por todo tempo relembram de outrora. Não me permitem esquecer. E sem perceber é o teu cheiro que domina o meu ar.

_silêncio possa provar_

As vezes é preciso parar pra pensar.
Ver que somente o tempo nos informa qual rumo tomar.
Ir em frente, seguir, esquecer, esperar...
São tantas perguntas sem respostas,
E quem sabe somente o silêncio possa provar
Ou ensinar o que hoje não queremos compreender.

_tanto tempo_

(Faz tanto tempo que não escrevo nada aqui...)