_um amor inconstante_

Não existem mais mentiras para acreditar. Nem se quer vestígios que provem o que sobrou.

Se de um lado, angústia e dor, do outro, amor, calor.

Não que esperavas a eternidade, mas tampouco que duradouro fosse.

E estes, vagos dias de furor, somam cicatrizes de um amor inconstante.

De um coração pulsante, que quer esquecer a sua dor.


(nada é mais como antes. nem mesmo estas linhas me dão prazer em escrever.)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_quando menos imaginamos_

_amor.

_Somente cinco, para trinta.