_um coração endurecido_

É.. Tão repentino... Depois de tempos e tempos adormecido e amedrontado ele volta. É o meu amor que estava contido por um bocado de tempos.

Mesmo na espreita, ronda o que supostamente pode ser bom. Corre atrás, decide dar uma chance a si mesmo. Principalmente a chance de voltar a sorrir. Alegremente. Abertamente.

Entretanto, escolhas infundadas. Sem muitas minúcias. Sem averiguar os perigos.

E então, resta um aperto contínuo e gritante, que puxa a saudade, proveniente dela. E dos meus amarelos sorrisos, voltam os lábios fechados, a inconstância do humor, e os projetos de armaduras.

- Aos poucos vou me desprendendo novamente. E na próxima saída, certamente terei proteções um tanto quanto mais fortes, e um coração endurecido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_quando menos imaginamos_

_amor.

_Somente cinco, para trinta.