_posso me precipitar_

O medo esta sempre barrando a minha felicidade. O medo de deixar rolar, de curtir, de viver.

Aquele aperto repentino, que o faz brecar sonhos. Aquele sentimento que mata qualquer ilusão que possa criar.

Pensar isso ou imaginar aquilo, é sempre em vão. Não vivemos numa estória de ficção, como os contos de fadas, que sempre acabam felizes, com o príncipe realizando todos os desejos da princesa.. Não, não. A vida é uma outra realidade bem diferente disso tudo.

Posso me precipitar, sem dúvidas, mas o mínimo de afeto demonstrado já pode representar muito.

E a solução, é procurar válvulas de escape, tentando esquecer os sonhos, e colocando os pés no chão. O que tiver pra ser, será.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_quando menos imaginamos_

_amor.

_Somente cinco, para trinta.