_acreditando apenas em suas verdades_

Lá fora cai friamente o sereno. Antes de chegar em casa, pude sentir cair as finas gotas de chuva. E nessas horas, vejo que não só de aparencias vivem as pessoas. Por traz de tudo ainda existe pele e ossos. Ou melhor, infinitas células agrupadas formando um orgão pulsante, inquieto e que vive a nos pregar peças. Um coração, que age impulsivamente, contando e acreditando apenas em suas verdades, muitas vezes desconhecidas pela razão, mas aceitável para os sentimentos. E o meu, por não ser tão diferente, vive a me pregar peças um tanto fascinantes que me leva a refletir a cada mísera mudança de palpitação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_Somente cinco, para trinta.

_quando menos imaginamos_