_já não basta-me_

São delongas confusas e jogadas em uma simples tela. Sentimentos tão esquisitos que impedem de se decifrar-se. Se por hora desejas um, por outras preferes arriscar, em novidades, em nada antes passado.

A realidade que quero parece esfacelar-se a cada ato. Ninguém talvez possa compreender-me. E não há nada que possa me mostrar a direção a seguir. Se quero, quero. Se não, já não basta-me indícios.

A confusão se faz e desfaz como um piscar de olhos. E quando me perco por ai posso perceber que vai além de pensamentos as minhas estranhas vontades.

Jaja desco até você. ;)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_Somente cinco, para trinta.

_quando menos imaginamos_

_amor.