_assombradas ideias_

Chocolates sobre a mesa e meu estômago a gritar como se os rejeitassem. Olho para os lados e há somente espaços vazios e um bocado de pensamentos a voar. Edredons jogados pelo sofá, e um pé gelado que tarda a esquentar.

Tenho livros para terminar de ler. Diversas ideias para escrever. E as mesmas delongas de sempre para digitar. E minhas dúvidas me passam rasteiras. Derrubam-me e deixam-me sem ar.

- Traga a maca, que já não sustento mais meus ossos. Meus pulmões estão tão cheios de ar que se perdem, e tentam me asfixiar. Estremeço. E crio tumores em meu próprio coração. Minha cabeça já não tem mais vontades de pensar nas mesmas coisas.

Acalma-te. Tudo o que preocupa-te é passageiro. Assim como as assombradas ideias que persistem. Ocupa sua mente com novas tarefas, não fique a pairar no tempo deixando o passar rapidamente, perdendo atrasados segundos que tardam a chegar.

- Eu tento. E com descontração esqueço por instantes o que não quero mais pensar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_quando menos imaginamos_

_amor.

_Somente cinco, para trinta.