_não se expressa_

Cansada. De procurar respostas onde já não se quer existem mais perguntas. Sim, Certezas. Que por vezes dilaceram qualquer migalha de esperança existente. Tempos que jamais poderão voltar. E o pulsar de um coração que, caladamente bate, tentando apagar de si fragmentos de ilusões. Quer parar. Mas sabes bem que é impossível camuflar-se. Afinal, podes tropeçar na próxima saída.

Lembra das dilacerações passadas. Recuperado, mas ainda fraco. E desta maneira, mesmo calado, grita por socorro. E insistentemente persiste em bater. Dói. Mas não se expressa. Apenas espera. Por uma hora que não vais chegar. E embora tente mudar seu destino, peca. Em vão.

E o que nos resta é o tempo. Que corre lentamente em busca da cura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_quando menos imaginamos_

_amor.

_Somente cinco, para trinta.