_talvez fora cinco da manhã_

Sabe aquela vontade louca de sair vagando por ai? Um casaco quente, um cachecol, blusas de lã.. Unindo-se ao vento frio que corta seus pensamentos, como se indicasse o quão estas perdida. E a garoa fina, que desce como quem avisa que você ainda vaga, mesmo que lentamente, e que seus pensamentos podem viajar por longínquos caminhos e sempre retornarão a casa. Afinal, ainda revive.

Para num bar qualquer, toma um leite quente, avisando o retorno. Talvez fora cinco da manhã, ou mais. E precisa descansar.

O dia ainda estas por vir. E é longo. Acende uns cigarros, tenta aquecer-te. Dribla o sereno e os cubículos de gelo que escorrem pelo chão. Adentra-se, corre para tomar um banho quente e descansar.

Esta na hora de pensamentos antigos ficarem do lado de fora do portão. Barrados pelas imensas grades e redomas existentes ali.

Basta não deixá-los novamente entrar com um pequeno deslize ou buraco das fechaduras.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

_quando menos imaginamos_

_amor.

_Somente cinco, para trinta.